carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

(61) 3877-5556 (61) 99885-5556
 

Conhecimento que transforma a vida.

Mitos Conjugais
Adaptação Maria Zilah Brandão e Paula Scarpelli


Mitos Conjugais - Adaptação Maria Zilah Brandão e Paula Scarpelli

   Além das dificuldades reais que enfrentamos no relacionamento conjugal, nos deparamos ainda com problemas que segundo o psicoterapeuta Arold Lazarus são apenas "aparentemente problemáticos". Lazarus se refere aos mitos conjugais como crenças errôneas que desenvolvemos e que influenciam inadequadamente novos relacionamentos amorosos. Veja a seguir quais são estes mitos e identifique o seu posicionamento pessoal.

Chame seu parceiro para trocar idéias com você sobre este assunto; vai ser produtivo!

Mito 1 – Marido e esposa são os melhores amigos

O matrimônio se sobrepõe à amizade, mas não é sinônimo dela. O matrimônio é compartilhar intimamente e a amizade é compartilhar a intimidade.

Mito 2 – O romantismo do casal faz o bom matrimônio

O matrimônio não é um interlúdio romântico, é uma relação prática e séria. As pessoas têm que aprender a substituir o amor romântico pelo afeto conjugal, é este que forma as bases de um casamento pleno de êxito.

Mito 3 – Uma relação extraconjugal destrói o casamento

As pessoas se envolvem em relações extraconjugais por várias razões que podem ser saudáveis e doentias; e somente algumas delas refletem conflitos matrimoniais.

Mito 4 – Quando se sentir culpado, confesse

A pessoa que se sentir culpada por uma aventura deve desabafar com outra pessoa e jamais com um cônjuge.

Mito 5 – O marido e a esposa devem fazer tudo juntos

Quando um casal faz tudo junto, divide todas as coisas e não aceita viver experiência alguma sem a participação do outro, eles deixam de funcionar como indivíduos e formam um casal. Quando duas pessoas se fundem complemente formando um só, a relação causará um grande sufoco emocional.

Mito 6 – Temos que lutar para salvar o casamento

O casamento pede mudanças e adaptações que não são precisamente um "trabalho". Um bom casamento requer dedicação, mas dedicação não significa trabalho duro e sacrifícios, ele se baseia em concessões mútuas.

Mito 7 – Num bom relacionamento, um tem confiança total no outro

Os bons matrimônios geralmente não se baseiam na confiança total. Eles têm por base uma insegurança fundamental. É mais realista acreditar que o nosso cônjuge é um ser humano fiel, porém sujeito a falhas.

Mito 8 – Você deve fazer o outro feliz no casamento

Sermos responsáveis pela nossa própria satisfação e realização, aumenta as possibilidades da vida em geral e do matrimônio ser mais agradável. Não é obrigação do seu cônjuge fazer o outro feliz, você que tem que determinar quanta alegria, jovialidade e energia você pode ter na sua vida.

Mito 9 – Num bom relacionamento, esposo e esposa podem descarregar "tudo" no outro

As relações íntimas requerem a mesma cortesia, educação e respeito que estamos dispostos a oferecer a estranhos.

Mito 10 – Os bons maridos consertam tudo em casa e as boas esposas fazem a limpeza. é um mito bastante antigo.

Mito 11 – Ter um filho melhora um mau casamento

Em geral, as crianças tendem a consolidar e enriquecer um bom matrimônio. Em um matrimônio ruim, esta carga adicional só serve para piorar as coisas, o aparecimento de um bebê é uma fonte de crise e exigências novas sobre o casamento.

Mito 12 – O matrimônio deve ser uma sociedade 50%-50%

As pessoas são iguais em valores, mas ao mesmo tempo são diferentes entre si. Dessa forma, debaixo de algumas circunstâncias tais como 60%-40%, 75%-25% qualquer outra combinação pode ser muito melhor do que 50%-50%.

Mito 13 – O matrimônio pode realizar todos os nossos sonhos

Um bom casamento pode ser um detalhe importantíssimo e desejável para a vida plena, mas não é de forma nenhuma essencial.

Mito 14 – Os que amam de verdade, advinham os pensamentos e sentimentos do outro

É importante que os cônjuges ensinem uns aos outros quais as melhores formas de convivência para os dois. Diga o que você sente, e sinta o que você diz e não espere que o seu cônjuge tenha que ler a sua mente.

Mito 15 – Um casamento infeliz é melhor do que um lar desfeito

Matrimônios vazios sobrevivem por pressões sociais ou "pelo bem das crianças", e quando isto acontece, as crianças se tornam desamparadas porque as necessidades emocionais delas são esquecidas. Uma separação bem realizada não será motivo de crise para os filhos.

Mito 16 – As ambições do marido são mais importantes do que a profissão da mulher

Ambos, homens e mulheres são capazes de cuidar dos seus parceiros, ter amizades, cuidar de casa e preservar a sua identidade profissional. Trata-se de um erro da mulher deixar sua profissão para cumprir as obrigações domésticas – e mais tarde sofrer por isso.

Mito 17 – Se a (o) esposa (o) quer deixá-lo (a), "faça tudo para impedí-la (o)"

A destruição do casamento é quase sempre um problema sério e por isso é fácil compreender porque tantos casais não querem deixar um companheiro ir embora. Se um dos cônjuges quer sair, deixar o casamento, mas acaba ficando por piedade, medo, dinheiro, culpa, que tipo de união é essa?

Mito 18 – Um amor que já morreu, às vezes pode renascer

0 amor não pode ser manipulado, quando ele morre, está morto. Se existir um pequeno companheirismo, qualquer vestígio de afetividade conjugal ou compreensão humana, é compreensível a tentativa de se evitar a separação, mas muitos casamentos horríveis sobrevivem porque os cônjuges se grudam uns aos outros por causa de seus medos neuróticos.

Mito 19 – Competição entre marido e esposa estimula o casamento

A competição corrói a essência do companheirismo e a confiança, que é a base de um bom casamento. A atitude competitiva diminui a reciprocidade, o esforço conjunto e as metas de um casal equilibrado.

Mito 20 – Você deve transformar seu cônjuge numa pessoa melhor

Prefira se casar quando for possível ter como base o amor e a compatibilidade. Quando os interesses, atitudes e sentimentos vividos dependem de pequenos ajustes, mas nunca de mudanças radicais.

Mito 21 – Os opostos se atraem e se completam

Os opostos podem se atrair devido aos seus diferentes estilos de vida. Como amigos ou amantes, eles geralmente se relacionam bem por curto período de tempo, quando encontram uma relação complementária que neutralize suas carências e falhas. Porém quando se casam, essas diferenças entram em choque e os colocam frente-a-frente com suas diferenças fundamentais.

Mito 22 – Os casais não devem revelar seus problemas a estranhos

Ao se abrirem com pessoas estranhas, os casais podem achar soluções construtivas para suas dificuldades.

Mito 23 – Não tenha sexo se estiver com raiva

Os que acham que o sexo e o amor devem caminhar juntos e que a irritação e o ressentimento devam ser eliminados antes da relação sexual amorosa, serão frustrados. Os casais que aprendem a vivenciar uma variedade de alternativas sexuais como o – sexo amoroso, erótico, luxuoso, brincalhão e até mesmo o sexo raivoso – poderão ter menos conflitos e um casamento melhor e menos limitado em suas possibilidades de expressão sexual.

Mito 24 – Conforme-se com o que você tem

Existem muitos matrimônios que podem crescer e serem mais ricos, tornando as relações difíceis numa aventura satisfatória e cheia de vida. Os que acreditam que nada pode ser feito para melhorar tais casamentos, geralmente estão equivocados.

Para maiores detalhes sobre o assunto, consulte o livro: LAZARUS, Arnold. Mitos Conjugais. Campinas: Editorial Psy, 1992.

 

 

Psicólogo em Brasília - Clínica Brasília de Psicologia Brasília, DF BR SGA / L2 Sul, Quadra 616, Bloco A, Loja 14 - Centro Clínico Linea Vitta. CEP: 70.200-760
Copyright® 2015-2018 - Clínica Brasília de Psicologia. Todos os diretos reservados.