carregando

Aguarde por gentileza.
Isso pode levar alguns segundos...

(61) 3877-5556 (61) 99885-5556
 

Conhecimento que transforma a vida.

Psicólogo em Brasília


Psicólogo em Brasília

   O melhor psicólogo em Brasília. As pessoas geralmente fazem esta indagação pois querem ter a certeza de que serão bem tratadas e terão seus problemas resolvidos. Na verdade, porém, não existe "o melhor" pois não há categorização possível para este tipo de questão senão bons resultados e pacientes satisfeitos. Existem bons profissionais, sérios e capacitados para atuarem com ética e competência de modo a ajudar quem os procura.

   O trabalho de um psicólogo ocorre em momentos especiais em que as pessoas estão sentindo necessidade de solucionar problemas ou questões existenciais, e tem a necessidade de ajuda profissional efetiva.  Geralmente procuram o profissional por meio de indicações de amigos, colegas ou parentes. A procura na internet hoje também é muito comum. Todas maneiras possíveis de se encontrar um bom psicólogo em Brasília.

   Contudo, é importante ter a segurança de que o psicólogo é realmente capacitado a atuar no seu caso. Assim, para saber se um psicólogo é habilitado e qualificado para conduzir um atendimento psicológico, verifique se o profissional tem registro no órgão competente para fiscalizar a profissão de psicologia, o Conselho Regional de Psicologia, CRP 01: www.crp-01.org.br    ou 61. 3030.1010

   Com a informação do nome do profissional eles informam se o psicólogo está devidamente registrado, credenciado e se ele possui especializações reconhecidas pelo Conselho. É importante estar assegurado tanto por indicações recebidas de terceiros quanto pelo órgão responsável legalmente pela profissão.

   Saiba algumas características de um bom psicólogo:

   O profissional da psicologia deve ser capaz de ajudar efetivamente o seu cliente ou paciente e para isto deve observar os cuidados a seguir:

* Estar sempre atualizado com as pesquisas de sua área no que se refere a sua capacitação técnica, limitações pessoais e reais objetivos dentro de sua área de atuação;

* Entender que, por mais conhecimento ou experiência que tenha acumulado, o ato de ouvir deve vir antes do falar;

* Seja na área clínica ou em qualquer outra, ele só será capaz de fazer uma boa avaliação situacional, avaliação psicológica ou mesmo ensinar algo a alguém se, antes de classificar, avaliar uma situação, repassar regras ou executar protocolos, for capaz de ouvir e, a partir disso, compreender o verdadeiro contexto funcional em que está inserido;

* Quem trabalha na área clínica, por exemplo, sabe bem que um diagnóstico coerente só é feito após diversas sessões e, mesmo assim, ainda é passível de falha. Nesse processo, por mais que algumas características pareçam claras, um psicólogo profissionalmente maduro deve saber que sua avaliação deve passar pelo crivo da dúvida (é para esses momentos que usamos o termo hipótese diagnóstica). Durante esse processo de escuta atenda é que as informações relevantes farão mais sentido e, aos poucos, trarão as peças históricas que permitirão uma avaliação rica e verdadeira;

* A maioria dos especialistas, seja de qual profissão for, corre o grande risco de sucumbir à vaidade e proteger seus erros e inseguranças por detrás de uma atitude arrogante. O bom profissional reavalia seus conceitos e atitudes diariamente para perceber em que momentos pode se perder e, simplesmente, errar;

* Não definir o ser humano com quem trabalha através de um código de classificação de doenças. Atitude comum na área de psiquiatria, esse ato desumaniza a pessoa atendida, classifica-a em um conjunto de sintomas previstos e afeta significativamente a possibilidade dos vínculos necessários durante a atividade profissional. Deixemos isto para os profissionais da psiquiatria;

* O psicólogo de ser capaz de separar sua vida pessoal de seu papel profissional. Psicólogo no trabalho não é psicólogo de amigo ou de familiares. Misturar esses papeis tende a, ao contrário de ajudar, estremecer vínculos, pois coloca o profissional em uma condição de falsa supremacia em relação aos seus. É claro que um conselho pode ser útil, uma vez que pode conter um saber técnico específico, mas o melhor conselho mesmo, sempre será a orientação de que a pessoa querida que precise de um psicólogo, seja encaminhada para alguém fora de casa;

* Ter consciência de que um tratamento eficaz sempre será mais bem sucedido com a parceria de outros profissionais em um trabalho interdisciplinar, sejam fisioterapeutas, nutricionistas, terapeutas ocupacionais ou mesmo médicos e medicações específicas, quando necessário. A pessoa que tem acesso a um tratamento multidisciplinar sempre será avaliada e estimulada de maneira mais completa. O trabalho de equipe, quando possível em clínicas e empresas, também ampliará a visão de todos os profissionais envolvidos;

* Passar por supervisões de atendimento, principamente no começo da carreira, e fazer terapia pessoal não são obrigatórios mas podem ajudar na qualidade do trabalho. O olhar de um outro profissional, que já possui mais vivência e experiência, sempre poderá trazer grandes contribuições tanto para o trabalho quanto para o autoconhecimento do profissional.
 

   Na Clínica Brasília de Psicologia temos profissionais experientes e credenciados junto ao Conselho Regional de Psicologia do DF, para atendimentos a adolescentes, adultos, idosos, casais e família. Atendemos casos que envolvem queixas de natureza sexual, familiar, auto conhecimento, relacionamentos com o trabalho ou pessoas, dificuldades de auto organização financeira, traumas emocionais, problemas que envolvam somatizações como compulsão por comida, bebida ou drogas, depressão ou pensamentos depressivos, ansiedade, síndromes, fobias e outros.

   Agende uma consulta ou fale conosco  AQUI.
 

 

 

Psicólogo em Brasília - Clínica Brasília de Psicologia Brasília, DF BR SGA / L2 Sul, Quadra 616, Bloco A, Loja 14 - Centro Clínico Linea Vitta. CEP: 70.200-760
Copyright® 2015-2018 - Clínica Brasília de Psicologia. Todos os diretos reservados.